Área do Aluno        RA: 


  Senha: 
Artigo
 

Uma vida dedicada à Escola D. Pedro II

Data: 30 maio, 2015
Fonte:

A história de vida do professor de História João Batista do Nascimento, 57 anos, confunde-se com a da Escola D. Pedro II, afinal, ele está presente na instituição há 35 anos, sendo que destes, desde 1988 como membro da sua diretoria. Iniciou como secretário, depois vice e em 1989 como presidente da Instituição de Ensino e Educação de Vargem Grande do Sul, mantenedora da escola. Voltou ao cargo de presidente em 2009, onde permaneceu até março deste ano quando assumiu como presidente o professor Carlos Eduardo Scacabarozi.

A instituição é formada por uma diretoria eleita pelos sócios da mesma, que são os professores e os funcionários, hoje em torno de 90 pessoas. Tem direito também a voto dois representantes do Poder Executivo e dois do Poder Legislativo.

A escola tem uma diretoria pedagógica indicada pelo presidente da instituição e atualmente ocupa o cargo a professora Fátima Gaiardo Lotti.

A evolução da escola, a vida dos muitos alunos que por ela estudaram e as transformações nestes anos todos passaram nas retinas deste professor. Assim, da pequena escola de comércio que funcionava praticamente oferecendo cursos à noite, ele viu se transformar numa das mais renomadas escolas particulares do município, atraindo inclusive alunos de outras cidades vizinhas.

A Escola D. Pedro II foi adquirida em 1959 pelo prefeito Alfeu Rodrigues do Patrocínio e tinha como principal atrativo formar alunos nas áreas contábeis, sendo conhecida como escola de comércio. Ela funcionava em São João da Boa Vista e algumas pessoas foram responsáveis pela sua vinda para Vargem, dentre elas, destacamos Hermeti Piochi de Oliveira, Miguel Maaz, Alcino Alves Rosa, Agenor Hatner e Pedro Tatoni.

Até 1970, a escola funcionou com recursos municipais e em 1971, o prefeito Nestor Bolonha criou a Instituição de Ensino e Educação que tornou-se a mantenedora da escola, passando a mesma a sobreviver com recursos próprios.

Hoje a D. Pedro II conta com cerca de 860 alunos que estudam em três turnos e atende desde crianças de berçário a partir dos quatro meses, até os cursos técnicos em informática e enfermagem. Para o ex-presidente João Batista, a maior conquista da instituição é com relação à questão social. “Pratica-se na D. Pedro II uma verdadeira inclusão social, pois destinamos no mínimo 20% de toda arrecadação bruta em bolsas de estudos, dando oportunidade a alunos de todas as classes sociais estudarem na escola”, disse João.

Para se ter uma idéia do quanto é investido nesta ação, no ano passado foram R$ 850 mil destinados às bolsas, dinheiro que a escola deixou de ter nos seus cofres para aplicar na educação de alunos carentes do município, o que significa investir R$ 71 mil por mês neste projeto.

Também nestes anos todos houve um enorme investimento na parte física da escola, com as reformas, ampliações e novos espaços alugados para atender a demanda dos alunos e acomodar quadra de esporte, parque, estacionamento e o Espaço Criança que atende cerca de 50 crianças até dois anos e meio de idade.

A diretoria não se descuidou da parte pedagógica, sendo criados novos cursos, atendendo outras faixas etárias. Com a criação do Ensino Médio, atendeu o município com um curso apostilado, dando condições para os alunos terem uma formação que permite participar dos maiores vestibulares do País.

Para João, o curso de enfermagem à noite é uma referência na região e todo ano a escola coloca no mercado de 25 a 30 profissionais logo que eles se formam. Também oferece gratuitamente o curso de informática, com 25computadores à disposição dos estudantes.

A escola conquistou o título de filantropia em três esferas, a municipal, estadual e federal, o que é motivo de orgulho e responsabilidade por parte da diretoria. Porém, hoje em dia não recebe nenhuma contribuição destes governos, sobrevivendo tão somente com as mensalidades pagas pelos seus alunos.

Para motivar os alunos e contribuir com seu progresso educacional, a escola está sempre promovendo ações pedagógicas, como a campanha de Doação de Sangue em parceria com o Hemocentro da Unicamp, o Projeto Artes Marciais, além de participar das campanhas e dos atos civis da cidade.

Segundo o professor João Batista, é graficante e uma honra participar da diretoria da D. Pedro II. “É algo de enorme responsabilidade, não somos remunerados e temos de trabalhar com muita honestidade para que tudo corra bem, pois é um patrimônio que não nos pertence”, finalizou.

Rua XV de Novembro, 560 - Centro

Vargem Grande do Sul - SP - 13880-000

Tel: 3641-3200